Artigos

Artigos

<< Voltar
Jesus lava os pés dos seus discípulos

Jesus lava os pés dos seus discípulos

Jo 13. 1-17 – Ora, antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim.

Se você soubesse que iria morrer hoje, qual a mensagem que você deixaria para as pessoas que você ama?

O texto diz, que Jesus sabia que tinha chegado a sua hora de passar deste mundo para o Pai e aproveitou os últimos momentos em particular com seus discípulos, para deixar uma mensagem muito importante.

Ele cingiu-se de uma toalha, colocou água em uma bacia e passou a lavar os pés dos seus discípulos. Depois de ter lavado os pés de todos eles, voltou a mesa e disse: Vocês compreendem o que eu vos fiz?

Existem muitas coisas que Jesus fez por nós, mas ainda não temos compreendido na sua totalidade. Assim também naquela noite, os discípulos não compreenderam a essência mensagem que Jesus estava transmitindo para eles. Então Jesus continuou a dizer: Vós me chamais o mestre e Senhor e dizeis bem por que eu o sou. Ora, se eu sendo o Senhor e Mestre vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros.

Existe um entendimento errado por parte de muitas pessoas a respeito desse ensino, pois elas repetem exatamente o ritual do lava pés e desconsideram que Jesus estava nos ensinando algo muito mais profundo.

Já fui surpreendido algumas vezes com esse ato. Em uma dessas vezes, isso aconteceu em um encontro da igreja, onde alguns irmãos queridos nos surpreenderam, com uma bacia de água e uma toalha para lavar os nossos pés. Isso me deixou muito constrangido, pois fui pego de surpresa e decidi buscar em Deus, qual a essência dessa mensagem.

Para compreendermos, precisamos saber que o lava pés era um costume daquela época: Na época em que Jesus esteve nesse mundo como homem, era um costume lavar os pés das pessoas que entravam em uma casa. Isso acontecia, porque as ruas não eram asfaltadas e era comum o uso de sandálias abertas, deixando assim os pés expostos a poeira.

Lavar os pés, era algo necessário para todas as pessoas que entravam em uma casa, principalmente quando se tratava de uma festa. As pessoas, ao chegarem no local, logo deparavam com um escravo cingido com uma toalha na cintura e uma bacia com água, preparado para lavar os pés dos convidados.

Isso era algo normal em todas as casas, com exceção, em alguns eventos, onde não havia um escravo a disposição para esse serviço, e, segundo a tradição, a pessoa menos importante, ou a menos favorecida, deveria lavar os pés dos convidados. Jamais o anfitrião deveria fazer esse serviço, e no episódio de João 13, Jesus era o anfitrião daquele lugar e, segundo o costume, por não haver nenhum escravo, um dos seus discípulos deveria se colocar à disposição para esse serviço.

Havia uma necessidade real naquele momento, foi por esse motivo, que se levantou entre os discípulos uma discussão (LC 22.24) de quem dentre eles parecia ser o MAIOR. Isso porque sabiam que o menor dentre eles, deveria lavar os pés dos outros.

Agora podemos compreender que existe uma essência nessa mensagem, que está muito além de pegar uma bacia com água para lavar os pés dos nossos irmãos. A essência da mensagem é o Reino de Deus e seus princípios aplicado nas nossas vidas. Nessa passagem, podemos aprender TRÊS desses princípios, que a meu ver, são os mais importantes e necessários, para a nossa convivência como família de Deus:

Três princípios do Reino de Deus:

1-O princípio da humildade:

A humildade é um princípio do Reino de Deus, pois, Jesus disse no sermão do monte que o Reino de Deus pertence aos humildes de espírito: Bem-aventurado os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus. MT 5.3.

Naquele momento, havia uma necessidade, em que um dos discípulos deveria lavar os pés dos outros. Foi então que se levantou uma discussão entre eles, para saber quem era o maior, pois o menor seria escalado para essa humilde missão. Nenhum deles queria passar por aquela situação de humilhação. Então, Jesus se levantou da mesa, cingiu-se de uma toalha, colocou água na bacia, e foi lavar os pés dos seus discípulos.

Era uma tradição entre os fariseus e rabinos, que os seus discípulos, por uma questão de honra, lavasse os pés dos seus mestres. Nesse caso, o Senhor e Mestre foi lavar os pés dos seus discípulos. Pedro ciente dessa tradição, se surpreendeu da atitude do Senhor. Então Jesus disse a Pedro: O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois. V-7.

Qual seria a nossa atitude, se estivéssemos em uma situação como essa? Será que iriamos aceitar com facilidade a escolha de ser intitulado como o menor?

Jesus, sendo o Senhor e Mestre, voluntariamente se apresentou como o menor no meio dos seus discípulos, e com essa atitude de humildade, denunciou o ORGULHO que havia escondido em seus corações.

Nos nossos dias, o orgulho tem tomado conta do coração de muitas pessoas e causado muita destruição, até mesmo no meio da igreja. É o principal motivo das brigas, discórdias, divisões, partidarismos, separações entre casais, destruição das famílias, discórdia entre pais e filhos. Jesus estava ensinando que no Reino de Deus, não tem espaço para o orgulhoso. Todo aquele que se exalta, Deus abate, mas todo aquele que se humilha, será exaltado. Está escrito que Deus resiste aos soberbos, mas ao humilde Ele concede da sua graça.

O discípulo é um seguidor do Mestre. Precisamos seguir o exemplo do nosso Mestre que, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz. Fl 2.8.

2-O princípio da sujeição ao Corpo de Cristo:

Jesus disse a Pedro: Se Eu não te lavar, não tens parte comigo. V-8.

Esse princípio, nos revela a grande responsabilidade que temos como membros do Corpo de Cristo. Essa responsabilidade é, estarmos sujeitos a Cristo “Cabeça e Corpo”. Se fazemos parte do Corpo de Cristo, com certeza seremos aperfeiçoados, santificados, lavados, limpos, através do convívio com os demais membros do Corpo de Cristo.

Jesus deixou bem claro para Pedro dizendo que aquele que não se deixar ser lavado por Jesus, não tem parte com Ele. Deixar ser lavado por Cristo, é permitir que eu seja cuidado pelos meus irmãos, pois a igreja é representante de Cristo na terra. Quando nos sujeitamos aos nossos irmãos, também estaremos nos sujeitando a Cristo o Cabeça do Corpo. Resistir o pastoreio, resistir o discipulado, resistir o companheirismo é não ter parte com Jesus. Ainda nos nossos dias, existe muita resistência ao cuidado de uns para com os outros. Nem todos permitem ser discipulados e quando isso acontece, estamos rejeitando a Cristo. Em LC 10.16 – Jesus declarou: Quem vos rejeitar, a mim me rejeita; quem, porém, me rejeitar rejeita aquele que me enviou.

Jesus também disse a Pedro: Quem já se banhou não necessita de lavar, senão os pés; quanto ao mais, está todo limpo. V-10.

Por que Jesus disse para lavar somente os pés? Foi uma comparação que Jesus usou, para compreendermos que no mundo inevitavelmente, corremos o risco de pecar. Ele disse que

deveríamos lavar os pés, porque são com os pés que pisamos nesse mundo. Na nossa caminhada nesse mundo, inevitavelmente iremos nos contaminar com a poeira do sistema desse mundo. Essa poeira, são as tentações ou pecados que nos cercam no dia a dia. Se estamos bem vinculados no Corpo de Cristo, sendo pastoreados, com certeza seremos limpos de toda a contaminação do mundo. Se compreendermos esse princípio, cresceremos como um Corpo bem ajustado.

3-O princípio da disposição voluntária para o serviço:

JO 13.13-15 - Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; por que Eu o Sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.

Enquanto os discípulos estavam discutindo por causa de um serviço a ser realizado, Jesus se levantou da mesa, retirou as vestes de cima e cingiu-se de uma toalha, colocou água em uma bacia e passou a lavar os pés dos seus discípulos. Depois Ele disse: JO 13.16-17 – Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior que o seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora se sabeis estas coisas, bem-aventurado sois se praticardes.

Essa mensagem nos ensina que no Reino de Deus, as coisas são inversas ao sistema desse mundo. Jesus disse aos seus discípulos em LC 22.25 – Os reis dos povos dominam sobre eles, e os que exercem autoridades são chamados benfeitores. Mas vós não sois assim; pelo contrário, o maior entre vós seja como o menor; e aquele que dirige seja como o que serve.

Todos nós fomos chamados para servir, por isso, devemos executar o nosso trabalho com excelência, pois aquele que nos chamou para cooperarmos com a sua obra, é justo e galardoador. Ele irá recompensar a todos aqueles que se dispõe ao serviço voluntariamente, como vemos nos textos a seguir:

Cl 3.23-24 - Tudo o que fizermos, devemos fazer de todo o coração, como para o senhor e não para homens, certos de que receberemos a recompensa da herança, pois é a Cristo o Senhor que estamos servindo.

MT 10.41-42 – Quem der ainda que seja um copo de água fria a um desses pequeninos, por ser este meu discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão.

HB 6.10 – Porque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciaste para com o seu Nome...

Todo trabalho realizado no Senhor não é em vão, foi por isso que Paulo disse para sermos firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor.

Agora compreendemos que estaremos LAVANDO OS PÉS dos nossos irmãos, quando; estivermos presentes nos momentos difíceis, irmos socorrê-los quando estiverem necessitados, amá-los incondicionalmente, acolhê-los em nossa casa, estar sempre dispostos a servi-los. Essa é a verdadeira essência do ensino de lavar os pés que Jesus nos deixou. Ele concluiu esse ensino, dizendo: Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes. Jo 13.17.

No amor de Jesus

Daniel Beda

Compartilhe com os amigos
Facebook Twitter Google+