Artigos

Artigos

<< Voltar
Prática do Evangelismo - Por Rei Ribeiro

Prática do Evangelismo - Por Rei Ribeiro

PRÁTICA DO EVANGELISMO

Quando ouvimos e pensamos nesta palavra já queremos mobilizar pessoas para sair para algum lugar. Mas se olharmos pra Jesus que é o cerne do evangelho, compreenderemos que evangelizar não refere apenas à pregação do evangelho, mas também a doutrina e caráter. Jesus como centro de todas as coisas nos ensina com propriedade a fazer um evangelismo poderoso e eficaz, sem a necessidade de marcar datas especificas para que isso aconteça, não estou dizendo que não se deva fazer assim, pois quando nos dispomos a ir é comum experimentar do poder e contemplar curas, sinais e salvação. 

Como Jesus é o centro e nós seguimos seu exemplo Ele ao deixar a Judeia rumo a Galileia havia a necessidade de passar na província de Samaria e ao chegar à uma cidade de Samaria, já cansado, exausto, com fome e sede, se depara com uma mulher, percebemos que Ele não marcou uma data para aquele evangelismo, mas em sua vida rotineira sabia muito bem o que deveria ser feito e o resultado foi extraordinário. João 4.39 “Muitos samaritanos daquela cidade creram nele, em virtude do testemunho da mulher, que anunciara: Ele me disse tudo quanto tenho feito”. Compreendemos aqui que Jesus evangeliza e em seguida a mulher já convertida da o testemunho e muitos naquela cidade creram no evangelho, este é o poder do evangelismo recebemos e já transmitimos.

Quando não temos a percepção de nosso testemunho e missão, ficamos perdidos em nossos conceitos religiosos, vemos os discípulos que andavam com Jesus que ainda não tinham esta percepção, pois indagam a Jesus a respeito de sua conversa com aquela mulher e Jesus responde: João 4.34-35 “Disse-lhes Jesus: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra. Não dizeis vós que ainda há quatro meses até à ceifa? Eu, porém, vos digo: erguei os olhos e vede os campos, pois já branquejam para a ceifa”. Temos que erguer nossa cabeça e abrir os olhos e contemplar, pois tudo esta pronto pra colheita.

Aquela mulher não esperava que naquele dia e hora sua vida mudasse para sempre, e também de muitas pessoas que estavam próximas dela, ela experimentou da doutrina e da mudança de caráter que se manifestara em sua vida. Quando recebemos do poder do evangelho não sou somente eu o beneficiado, mas os amigos, parentes, vizinhos, a caixa do mercado, o frentista do posto, em fim, todos os que me encontram.

Enquanto ficarmos entorpecidos em nossos conceitos, muitos estão morrendo sem Cristo e muitos estão deixando de experimentar do poder do evangelho. Vamos com ousadia do Espirito Santo, viver e dizer como Paulo: Romanos 1.16-17 “Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé”.

Cuidado com a vergonha, timidez, medo, ate mesmo atitude de incredulidade, se você já experimentou do evangelho ele revela a justiça de Deus, revela que não somos mais escravos do poder do pecado, revela que estamos livres pra fazer a vontade de Deus. Então vamos afirmar como Jesus: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra.

Aonde você trabalha, mora, estuda, por onde você passa, e convive tem que consistir somente a vontade daquele que te enviou neste lugar aonde você esta, este é o verdadeiro evangelismo. 

Rei Ribeiro

Compartilhe com os amigos
Facebook Twitter Google+